QUEM SOMOS

VOZ DA TERRA é um veículo de comunicação plural e independente em defesa de tod@s as formas de vidaProduzimos jornalismo popular e socioambiental.

Nossos conteúdos abordam temas como meio ambiente, povos originários, direitos humanos, poder. A cada semana publicamos textos, fotos, vídeo reportagem, vídeo jornalismo, contamos histórias.

PROPOSTA 

Falar é um direito e ninguém deve ser silenciado! Quando a verdade ressoa, a consciência floresce. Nosso propósito é compartilhar vozes dos invizibilizados no território que é um deserto de notícias: a Amazônia.

O VOZ DA TERRA é uma iniciativa plural de comunicação e conexão direta com o planeta, natureza e sua rica ancestralidade. Nossa missão é transmitir a ideia de consequências e um compromisso firme com as questões ambientais.

O termo "Voz" simboliza nossa determinação em garantir a inclusão e o direito à liberdade de expressão de comunidades, grupos, coletivos permitindo que compartilhem suas lutas, desafios e necessidades de forma aberta e sincera.

A palavra "Terra" foi cuidadosamente incorporada para enfatizar nosso propósito de fornecer cobertura jornalística abrangente das questões ambientais em diferentes regiões, abordando tanto os desafios globais quanto as preocupações locais para sua preservação.

O coração do VOZ DA TERRA é o compromisso inabalável com a transparência nas reportagens, ressaltando a importância de relatar a verdade sobre questões etnoambientais e socioambientais.

Buscamos ser uma fonte confiável de informação, conscientes da responsabilidade de divulgar fatos e dados precisos.

Queremos ressoar vozes da terra, floresta, mananciais, quilombos, povos indígenas, seringueiros, extrativistas, trabalhadores rurais, camponeses, ribeirinhos, pescadores, populações LGBTQIAP+ e Pessoas Com Deficiências (PCDs).

Nosso objetivo é transmitir uma mensagem poderosa e positiva relacionada à sustentabilidade e ao jornalismo ambiental, inspirando ações que promovam um futuro mais harmonioso entre a humanidade e o meio ambiente.

QUEM FAZ

O projeto é coordenado por Josi Goncalves e Francisco Costa, dois profissionais com quase três décadas de dedicação à comunicação e ao jornalismo na Amazônia e no Brasil.

Josi Gonçalves é jornalista com trabalhos publicados para emissoras de TV (Globo, Record, Rede TV), agências de notícias (BBC, UOL, EFE, Amazônia Real).

Josi é uma defensora dos direitos humanos e da saúde mental, com foco em questões como o autismo e a esquizofrenia.

Além de sua carreira no jornalismo, ela é ativista, feminista e mãe. Sua ascendência remonta a imigrantes da região Nordeste do país, com raízes em uma família que vivenciou o trabalho escravo moderno.

Josi também possui ampla experiência em assessoria de imprensa e consultoria em comunicação, atendendo tanto ao setor público quanto ao privado, incluindo jornais impressos e digitais.

Possui reportagens investigativas especiais publicadas em vários meios de comunicação sobre direitos humanos, povos tradicionais, cultura e história.

Francisco Costa é empreendedor, profissional de mídia, atua como jornalista, videorrepórter, jornalista visual e apresentador de televisão desde 1996.

Sendo nativo da Amazônia brasileira, ele nasceu em uma família com raízes no extrativismo, composto por trabalhadores rurais, seringueiros, agricultores, imigrantes nordestinos e amazônidas, refletindo uma rica diversidade cultural.

Sua carreira inclui trabalhos com agências de notícias nacionais (UOL, Terra, Folha de São Paulo) e internacionais (EFE, AFP, Reuters), bem como experiência como repórter em importantes redes de televisão (Globo, Rede TV, Canal Futura, TV Cultura e TV Bandeirantes).

Teve atuação em comunicação para campanha eleitorais majoritárias e proporcionais. É consultor, analista; faz assessoria de imprensa e comunicação para organizações públicas e privadas. Desenvolveu iniciativas de comunicação no Acre, Rondônia e Rio Grande do Norte.

Francisco mantém laços com pesquisas, estudos acadêmicos, movimentos sociais e populações tradicionais da floresta.

O trabalho jornalístico de ambos, já recebeu apoio de instituições como Artigo 19Repórter sem FronteiraIniciativa Defesa Legal da Mídia (MLDI)Google News InitiativeRory Peck TrustInstituto Vladimir Herzog.

A equipe do VOZ DA TERRA é comprometida com o jornalismo responsável e a promoção de narrativas que abordam a pluralidade das questões cruciais da Amazônia e do Brasil.

INÍCIO

Depois de acumular uma vasta experiência em comunicação, abrangendo rádio, televisão, jornais impressos e online, bem como colaborações com agências de notícias nacionais e internacionais, os jornalistas Josi Gonçalves e Francisco Costa perceberam que muitos temas sociais de importância crucial não encontravam espaço nas agendas dos veículos de comunicação tradicionais e que isso se devia a fatores como interesses comerciais, considerações políticas e outros obstáculos à livre expressão.

Em 2013, eles iniciaram sua primeira plataforma digital de informação, a agência de notícias Vanguarda. Em janeiro de 2015, fundaram o FalaRN.com, uma agência de notícias independente focada no jornalismo investigativo e na análise de dados. O FalaRN.com estava situado em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal, no Rio Grande do Norte, Nordeste do Brasil.

Em 2016, a organização internacional de defesa da liberdade de expressão, Repórteres Sem Fronteira (RSF), revelou que a equipe do FalaRN (Projeto inicial do FalaTV) era alvo de ao menos onze ações judiciais em decorrência de uma série de reportagens que expuseram suspeitas de corrupção envolvendo políticos locais. As reportagens abordaram questões como desvio de fundos públicos, nepotismo e estelionato eleitoral.

Os fundadores do FalaRN receberam apoio de organismos internacionais que atuam na proteção de jornalistas como Artigo19Iniciativa de Defesa Legal da Mídia (MDLI) e a própria RSF.

Em 2017, o projeto FalaRN evoluiu para o FalaTV, com o objetivo de produzir reportagens de maior impacto social, fazendo uso de recursos audiovisuais, vídeos e multimídia. No entanto, devido à falta de apoio financeiro, o projeto ficou inativo por mais de dois anos.

Em janeiro de 2020, a produção foi retomada, ampliando a cobertura para incluir reportagens de âmbito local, nacional e internacional.

No mesmo ano, durante o auge da pandemia de Covid-19, o projeto recebeu apoio do  Fundo de Auxílio Emergencial ao Jornalismo do Google, que permitiu a produção de conteúdo por três meses. Posteriormente, o projeto recebeu apoio da Rory Peck Trust, uma organização que colabora com iniciativas de jornalismo independente e freelance.

O FalaTV.org foi descontinuado em 2021 em razão dos impactos da pandemia de Covid-19. A falta de apoio e condições financeira pôs um fim ao projeto de comunicação. No mesmo ano, cada um dos fundadores seguiu com projetos individuais, como "FranciscoCosta.jor.br" e "JosiGoncalves.jor.br".

Em 2023, o projeto passou por uma reformulação significativa, adotando o nome e conceitos mais plurais com a denominação de "VOZ DA TERRA"

A plataforma atual faz parte da Rede Nacional de Proteção de Jornalistas e Comunicadores que é uma iniciativa do Instituto Vladimir Herzog com apoio da Repórteres sem Fronteiras, do Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social e da Associação Profissão Jornalista (APJor). 

MISSÃO

Fortalecer a democratização da informação e promover a liberdade de expressão, valorizar e defender os direitos humanos.

LEMA

VOZ DA TERRA é um lugar onde às pessoas terão direito a fala. Vamos garantir a liberdade de expressão para as populações por meio da disseminação de conteúdos como fotos, textos, audiovisuais, vídeos, gráficos, infográficos e checagem  de dados.

São lemas: defender e combater todas as formas de violências. Valorizar os princípios da igualdade, equidade, ética, educação e a informação.

Nossas reportagens abordam uma ampla gama de temas que se alinham com os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), buscando contribuir para a transformação do mundo e a promoção do desenvolvimento sustentável.



VALORES

Responsabilidade, seriedade, credibilidade, análise, transparência, opinião, qualidade, ética.

OBJETIVO

Fazer jornalismo com independência editorial difundindo a consciência crítica de forma plural e apartidária, contribuindo para formação da cidadania e promoção dos direitos coletivos.

COMPROMISSOS

Difundir o conhecimento e o desenvolvimento sustentável, social, ambiental e econômico. Fomentar a cidadania, preservar identidades culturais, históricas, civis.

Compromisso com a diversidade e a liberdade de expressão, valorização da democracia e dos direitos sociais.

RESPONSABILIDADE SOCIAL

São itens essenciais para desenvolvimento social com o trabalho do jornalismo:

A liberdade de expressão e o pluralismo de ideias;
Relatar as notícias de maneira fiel e com exatidão;
Servir como fórum de intercâmbio de comentários e opiniões;
Retratar imagens sociais com exatidão;
Distribuir o maior número possível de informações com seriedade;
Proporcionar valores sociais e educativos;
Estabelecer princípios editorais éticos e responsáveis.

PRINCÍPIOS EDITORIAIS

São critérios para padronização dos conceitos editoriais: isenção, correção, agilidade, verdade, respeito e o exercício pleno do jornalismo.

INDEPENDÊNCIA

Para garantir a liberdade de imprensa, independência editorial, o projeto VOZ DA TERRA não recebe apoio financeiro de pessoas físicas e jurídicas denunciadas por crimes, irregularidades.

Também não aceita recursos ou doações de envolvidos em crimes, violência ou violação dos direitos humanos por uma questão de responsabilidade social, coerência e justiça. 

Somos um veículo de comunicação sem fins lucrativos, trabalhando com independência.

REDE

O VOZ DA TERRA é aberto para o jornalismo colaborativo em todo Brasil e mundo.

Dialogamos com parceiros de comunicação, jornalistas, comunicadores, população em geral interessados em ampliar debates sociais, fazer denúncias ou realizar publicações como artigos de opinião, colunas e reportagens.

Desde que esses conteúdos sejam avaliados de maneira criteriosa antes da publicação por nossa equipe, de forma que não viole direitos e garantias sociais. 

CONTEÚDO

As equipes do projeto de comunicação do VOZ DA TERRA trabalham diariamente para produzir conteúdo publicando vídeos, textos, fotos, gráficos, infográficos sobre temáticas que afligem as populações tradicionais, negros, índios, imigrantes, jovens, crianças, adultos, refugiados, público LGBTQIAp+, PCDs e demais assuntos que impactam à vida.

As reportagens são reproduzidas em redes e mídias sociais e principalmente no site de maneira gratuita para todos os públicos e em várias plataformas digitais.

ALCANCE

O trabalho do VOZ DA TERRA vem obtendo audiência em vários continentes do mundo e diferentes regiões do Brasil.

Nossos leitores estão espalhados por vários estados e cidades da Argentina, Portugal, Estados Unidos, Nova Zelândia, Reino Unido, Bélgica, Itália, Espanha, França, Suíça, África (Moçambique, Cabo Verde), Índia, Japão, Filipinas. Dados obtidos pelo Google Analytics.

Nossos vídeos no Youtube evoluem para mais de 200 mil visualizações e o público tem sido crescente com interações a cada dia a partir de celulares, smartphones, computadores, tablets

CONTATO:

Colabore com a produção de publicações em nosso veículo de comunicação.

Você pode enviar fotos, vídeos, textos e informações que julgar necessárias para nossa equipe apurar e publicar. É uma forma de o público ajudar na produção de notícias.

Para contato com nossas equipes na redação, escreva para nosso endereço eletrônico: vozdaterraoficial@gmail.com

Agradecemos seu apoio!

Siga no Google News

Postar um comentário

0Comentários

Postar um comentário (0)

#buttons=(Ok, estou ciente!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar a experiência de navegaçãoSaiba Mais
Ok, Go it!